Tipo 6 [ Montanha - Linux - Radio Amador - Fotos - Motos - Astronomia ] - Manifesto da Sociedade Brasileira contra a Manutenção da CPMF

Welcome to Tipo 6  [ Montanha - Linux - Radio Amador - Fotos - Motos - Astronomia ]
  

Tipo 6 [ Montanha - Linux - Radio Amador - Fotos - Motos - Astronomia ]

Opções
· Home
· Arquivados
· Buscar
· Contato
· Conteudo
· Estatísticas
· Imprimir
· Publicidade
· Sua Conta
· Top 10
· Tópicos


Busca no Site




Folha
·Desafiando EUA, Colômbia suspende pulverização em plantações de coca
·Florida, Fan Bingbing já é um dos principais destaques do tapete vermelho de Cannes
·Sob protesto, Tite define titulares do Corinthians contra a Chapecoense
·Novo em Folha: Prêmio Jornalismo Cidadão recebe inscrições até 31 de maio
·Em entrevista, André Abujamra exibe vídeo inédito do pai; assista
·Petrobras lucra R$ 5,33 bilhões no 1º tri, após perda bilionária em 2014
·Ex-ministro de Dilma e Lula, Padilha é hostilizado em restaurante em SP
·Canal BIS exibe documentário inédito de BB King
·Vídeo mostra racismo com ginasta da seleção; confederação vai apurar caso
·Dólar retoma força no final do dia, mas fecha abaixo de R$ 3 por EUA

Leia mais...


Visitantes
  Localização dos visistantes
Locations of visitors to this page
Data reset mapa
25 Jul 2009



IPV6
ipv6 ready


  
Manifesto da Sociedade Brasileira contra a Manutenção da CPMF
Posted by hipolito on Sábado, julho 28 @ 01:37:17 BRT
Seviço Voluntário



Imagem obtida em http://cpmf.fiesp.com.br/

A CPMF, quando surgiu em 1996, era apenas uma contribuição provisória criada para salvar a saúde pública, uma vez que o Sistema Único de Saúde estava em xeque, vivendo grandes tragédias.

Passados 11 anos de sua criação, corremos o risco de que se torne definitiva, contrariando o desejo da população brasileira, que é ser desonerada, liberada deste ônus. Assim, manifestamo-nos contra a suposta necessidade de prorrogação, pelo Governo, da vigência da CPMF.

Para que nosso apelo seja ouvido e atendido, solicitamos o seu apoio, que poderá ser expresso mediante adesão ao abaixo-assinado encontrado na seqüência do texto explicativo, e que será encaminhado aos poderes públicos competentes.

Paulo Skaf
Presidente





A rigor, 1996 foi o primeiro ano de pleno funcionamento de uma nova moeda, o Real, implantada dois anos antes. O Plano Econômico do Governo Fernando Henrique, que havia banido a inércia inflacionária e estabilizado a moeda, alcançava 75% de aprovação nas pesquisas de opinião pública em todo o Brasil.

Sob a euforia da sociedade com um novo tempo de economia forte e sinais de retomada do crescimento, surgiu a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), para salvar a saúde pública, então passando por sucessivos escândalos.

O Sistema Único de Saúde (SUS) estava em xeque, vivendo grandes tragédias: mortes por contaminação em hemodiálise em Pernambuco; vacinas causando vítimas em São Paulo; idosos maltratados no Rio de Janeiro; bebês mortos em UTI’s no Ceará e no Espírito Santo. Algo precisava ser feito, e não havia recursos.

Mais uma vez, a solidariedade e a generosidade do povo brasileiro assimilaram a CPMF, um novo custo direto. A CPMF era apenas provisória. Mas, o tempo passou e lá se vão 11 anos desde a sua criação. No ano seguinte ao do surgimento da contribuição, a carga tributária brasileira foi quase de 27% do PIB. Já em 2006, havia crescido e atingido 33,7% do PIB. Ou seja, uma década depois do surgimento da CPMF estamos pagando cerca de mais sete pontos percentuais de impostos sobre o PIB. E não se recebe esse montante, nem de longe, em serviços do Governo.

O cidadão brasileiro — além de arcar com uma das maiores cargas tributárias do planeta —, ainda precisa pagar por segurança, saúde, escola e outros benefícios privados para sobreviver. O Governo não se preocupa em gerir responsavelmente a coisa pública, em cortar ou diminuir gastos que, como os impostos, continuam subindo a cada ano. A CPMF, que era provisória, continua sendo prorrogada, agora sem “justo” motivo. Estamos sob a ameaça de que se torne definitiva na contramão do que a sociedade pretende —, que é ser desonerada para diminuir o Custo Brasil, aumentar a competitividade, abaixar preços, gerar novos empregos.

Reduzir impostos é possível, como demonstra o estudo desenvolvido pela Fiesp anexo a este manifesto de inúmeras entidades da sociedade civil brasileira — uma forma de contribuir para a conscientização da importância dessa salutar medida. Sem sacrificar qualquer um dos projetos sociais do Governo, é possível cortar gastos públicos e eliminar a suposta necessidade de prorrogação da CPMF. Reduzindo a taxa de juros, por exemplo, teríamos outra medida do governo capaz de gerar substantiva economia aos cofres públicos, sem falar de maior crescimento no PIB.

Assim, todas as entidades abaixo que, unidas na sua grande representatividade, subscrevem este manifesto, exigem do Governo Federal o fim da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) no seu prazo, bem como, a não prorrogação ou criação de um novo tributo que a substitua. Para o bem do Brasil.

São Paulo, 9 de maio de 2007.

Fonte: FIESP
 
Votação para esta notícia
Voce é a Favor ou contra a CPMF

Favor
Contra
Não sei opinar


[ resultados | Enquete ]

Votos 2


Links relacionados
· Mais sobre Seviço Voluntário
· Notícias por hipolito


As notícias mais lidas sobre Seviço Voluntário:
COORDENADORIA ESTADUAL DE DEFESA CIVIL DO PARANÁ



Classificação de notícias
Votar: 5
Votos: 2


Por favor, dedique um segundo de seu tempo para votar nesta notícia:

Excelente
Muito bom
Bom
Regular
Péssimo



Opções

 Imprimir Imprimir



Tópicos relacionados

Cultura e LazerSeviço Voluntário

Desculpe, comentários não estão disponíveis para esta notícia.
Web site powered by PHP-Nuke

All logos and trademarks in this site are property of their respective owner. The comments are property of their posters, all the rest © 2002 by me.
You can syndicate our news using the file backend.php or ultramode.txt
Hipólito Luiz Carignano

PHP-Nuke Copyright © 2005 by Francisco Burzi. This is free software, and you may redistribute it under the GPL. PHP-Nuke comes with absolutely no warranty, for details, see the license.
Tempo para gerar esta página: 0.04 segundos